domingo, abril 14, 2024
HomeSegmentoComércioEm pleno mês do Dia das Mães, comércio caxiense registra queda de...

Em pleno mês do Dia das Mães, comércio caxiense registra queda de 2,16% nas vendas

Apesar da boa movimentação no varejo do município, compras de presentes não foram suficientes para evitar recuo pelo terceiro mês consecutivo. Aumento na procura por crédito e da inadimplência também foram registrados no período

Mesmo com o bom resultado nas vendas do Dia das Mães, o mês de maio apresentou desempenho negativo no comércio caxiense. No período em que é comemorada a segunda data mais importante para o varejo, a queda foi de 2,16% em relação ao mês anterior e de 3,80% na comparação com o mesmo período de 2022. Já no acumulado do ano e nos últimos 12 meses, os dados são de crescimento de 7,29% e 10,51%, respectivamente.

As informações sobre os números do comércio no município foram divulgadasem coletiva de imprensa do Termômetro de Vendas da CDL Caxias, na manhã desta quinta-feira (6), na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) da cidade.

Na apresentação foi destacado o incremento de 23,4% no volume de consultas dos lojistas e de 6% dos próprios consumidores ao SPC. Este índice, de acordo com o assessor de Economia e Estatística da CDL Caxias, Mosár Leandro Ness, tem relação direta com a procura por crédito para as compras do Dia das Mães, e ajudou a reduzir um impacto ainda maior no resultado do mês.

Comerciantes apostam em retomada nas vendas com a chegada do frio e a consequente procura por produtos de maior valor agregado
Crédito: Alencar Turella/CDL Caxias, divulgação

“Tivemos um aumento expressivo em alguns segmentos do ramo mole, como o de Vestuário, Calçados e Tecidos, de 14,44%, e que engloba alguns dos itens que mais costumam ser procurados para presentear as mães. Mesmo com um aumento de 4,1% nas vendas para a data, a queda registrada em setores do ramo duro, como de Implementos Agrícolas, com -9,27%, e de Automóveis, Caminhões e Autopeças novos, de -8,20%, acabaram puxando esse índice para baixo e fazendo com que tivéssemos queda pelo quarto mês no ano”, explicou o economista, lembrando que o desempenho também foi negativo em janeiro, março e abril.

Perspectiva de retomada

O coordenador de Tecnologia, Informação e Inovação da CDL Caxias, Cleber Figueredo, realçou as comercializações nas datas comemorativas e a continuidade de crescimento nos índices acumulados do ano como fatores importantes para a retomada nas vendas do segundo semestre. Entretanto, segundo ele, é preciso estar atento à inadimplência, que classificou como um dos gargalos para que os resultados voltem a apresentar crescimento nos comparativos mensais.          

“A base de devedores teve um crescimento de 1,57% em relação a abril e de 5,75% na comparação com maio de 2022. É importante que o consumidor limpe o seu nome, tenha acesso ao crédito para que volte ao mercado, sem depender apenas de períodos sazonais, que vêm com as datas comemorativas ou com as estações mais frias. A boa notícia é que, historicamente, as vendas no segundo semestre costumam ser melhores na comparação com os primeiros meses do ano, o que poderá servir de alento para o nosso comércio”, constatou.           

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments