quarta-feira, fevereiro 28, 2024
HomeEconomiaVendas para a Páscoa devem repetir resultado de 2022

Vendas para a Páscoa devem repetir resultado de 2022

Pesquisa da CDL Caxias do Sul realizada com consumidores mostra que, mesmo com a redução de 18,4% nas intenções de compras, tíquete médio terá aumento de 22,7%. Líder na preferência, ovos de chocolate devem perder espaço para produtos mais baratos

A alta dos preços e o aumento da inadimplência deverão impactar nas vendas da Páscoa deste ano, que deve empatar com os negócios de 2022. É o que mostra a tradicional pesquisa das datas comemorativas da CDL Caxias do Sul, que foi realizada neste mês, com 706 moradores de diferentes pontos da cidade. Apesar da redução de 18,4% nas intenções de compras, o tíquete médio deve alcançar R$ 196,50 (22,7% a mais em relação ao ano passado), provocado, principalmente, pela inflação dos alimentos. A expectativa é que o resultado final das vendas seja igual ao do ano passado.

Com o aumento dos preços, os ovos de chocolate podem perder espaço para produtos mais baratos. Apesar da estimativa de redução de mais 20%, o item mais tradicional da Páscoa segue liderando a preferência, com 42,3% das escolhas. Na sequência aparecem os bombons (24,8%) e as barras de chocolate (13,3%), que devem dobrar de volume neste ano. As cestas também devem sentir o impacto, caindo para apenas 5,9% das opções. Em 2022 elas representavam 14,10% das vendas. Outro dado que chama a atenção é que cerca de 90% dos entrevistados já sabem o que vão adquirir.

“O chocolate é a grande estrela da Páscoa, com 86,5% das intenções. Para não deixar de presentear com o doce, a população está optando por opções mais em conta. O cenário econômico está refletindo no poder de compra dos consumidores, que estão deixando os gastos menos importantes de lado. Quase 40% dos entrevistados disseram que a falta de dinheiro ou crédito é o principal fator para não irem às compras e 33,5% afirmaram que optaram por não adquirir na data, direcionando os recursos para outras prioridades”, pondera Carlos Alberto Cervieri, gerente Administrativo Financeiro da CDL Caxias do Sul.

A pesquisa da entidade ainda identificou que a maioria dos presentes de Páscoa será direcionada para os filhos (41,2%), parceiro (21,1%), afilhado (9,2%) e pais (7,5%). Entre os fatores decisivos para a escolha do local de compra está a relação dos produtos à qualidade (26,3%), à diversidade (12,7%) e aos itens diferenciados (6,2%), totalizando 45,2%. O atendimento também é levado em conta, com 38,4% das respostas dos participantes. 

“Mesmo que tenha diminuído a influência na hora da compra dos presentes, 34,4% pretendem adquirir o que o presentando pede. Para estes, o impacto reflete na escolha de produtos mais caros (34,2%), de presentes de personagens (29,6%) e mais quantidade de presentes (28,3%). Isso conecta também com os fatores que ajudam a lembrar da Páscoa, como a importância da decoração e da divulgação da loja e dos produtos, que despertam um interesse maior em alguns itens mais específicos”, exemplifica Cervieri.

O estudo apontou que entre os motivos que fazem o público lembrar da Páscoa estão os comentários sobre a data (29,1%) e a decoração do comércio (26,2%).

Consumidores devem pesquisar mais    
Neste ano, o levantamento da CDL Caxias aponta que mais pessoas devem consultar preços e produtos antes de comprar, com 74,1% das respostas dos consumidores. As pesquisas diretamente nas lojas voltaram a crescer e podem representar 46,1% das intenções, praticamente o dobro de 2022.

“Este é um indicador importante para o fechamento de negócios, uma boa oportunidade para conquistar e fidelizar clientes. Quase 70% dos participantes da pesquisa da CDL afirmaram que a decoração é muito importante ou importante na hora da compra e 75,6% deles também disseram que a ambientação da loja colabora para que entrem e confiram os itens”, reforça Cervieri.

De acordo com os consumidores entrevistados, 33% das compras devem ocorrer nas lojas de rua do Centro de Caxias do Sul. Apesar de ainda representar a maioria, a preferência por estes estabelecimentos diminuíram quase 30% em relação a 2022, assim como os shoppings, que reduziram em 18,8% sua participação, abocanhando 9,1% das escolhas.

“Por outro lado, os supermercados cresceram 36,6% neste ano, ficando com 26,5% das intenções de compras. As feiras e depósitos locais também tiveram um aumento substancial, alcançando 16,7% das respostas, mais do que o dobro do ano passado”, cita o executivo.

A pesquisa de intenção de compras da CDL Caxias foi realizada nos dias 16 e 17 de março, com 706 moradores de diferentes pontos do município. O levantamento tem índice de confiança de 95% e margem de erro de 5% para mais ou para menos. O estudo completo pode ser acessado na íntegra, em blog.cdlcaxias.com.br.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments