domingo, abril 21, 2024
HomeSegmentoComércioVendas no comércio de Caxias do Sul têm incremento de 12,36% no...

Vendas no comércio de Caxias do Sul têm incremento de 12,36% no primeiro trimestre

Apesar da retração de 2,64% na comparação com fevereiro, comercializações em março ajudam na continuidade dos resultados positivos no acumulado do ano e na comparação com o mesmo período de 2022. Aumento na inadimplência também foi registrado em março

primeiro trimestre do ano fechou com um crescimento de 12,36% nas vendas do comércio caxiense. Mesmo com a queda de 2,64% em relação a fevereiro, o setor ainda colhe os frutos da alta acumulada de 13,12% nos últimos 12 meses e da comparação com o mesmo período de 2022, que registou um incremento de 14,07%.

Os dados dos três primeiros meses do ano foram conhecidos em coletiva de imprensa do Termômetro de Vendas da CDL Caxias, e divulgados na manhã desta quinta-feira (4), na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul.

Outros destaques ficaram por conta do aumento na procura por crédito, que é balizado pelas consultas de lojistas e dos próprios consumidores ao sistema SPC. O índice teve um avanço de 19,04% na comparação com fevereiro e de 36,77% frente ao mesmo período de 2022.

O assessor de Economia e Estatística da CDL Caxias, Mosár Leandro Ness, voltou a valorizar o que chama de resultados de longo prazo, com índices expressivos de crescimento em relação aos verificados em 2022. O economista também chamou atenção para os sucessivos aumentos na inadimplência como um freio para a alta das vendas no varejo local.       

“Se compararmos com o mesmo período do ano anterior, temos um aumento de 6% na inadimplência, o que nos preocupa, porque esse dado interfere de forma direta nos resultados da nossa economia. O volume de inclusões de débitos cresceram 19,53% no comparativo entre os meses de março e fevereiro deste ano, enquanto que as exclusões de débito da base apresentaram expansão de 7,84%. Isso significa que temos mais pessoas entrando na base de não pagadores do que os consumidores que estão conseguindo quitar seus débitos”, contextualizou.

Cleber Figueredo, coordenador de Tecnologia e Inovação da CDL Caxias, lembra que o fato de março não contemplar datas comemorativas de grande apelo comercial ajuda a explicar os resultados tímidos do período. Entretanto, segundo o coordenador, os meses de abril, com a Páscoa, e principalmente maio, com o Dia das Mães – segunda principal data para o varejo -, devem impulsionar as vendas no primeiro semestre.    

“O Dia das Mães é uma data fundamental para o comércio, e neste ano devemos ter um aumento de 14,3% no tíquete médio, com mais da metade dos entrevistados afirmando que irão adquirir presentes, como aponta a pesquisa de intenção de compras da CDL Caxias divulgada nesta semana. Esse fato, ao lado da chegada dos dias mais frios, movimentam o nosso comércio, estimulam a compra de itens de maior valor agregado e devem resultar em aumentos expressivos nas comercializações nos próximos meses”, acredita Figueredo.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments