sábado, junho 15, 2024
HomeSegmentoComércioVariações de temperatura neste inverno têm interferido na decisão de compra de...

Variações de temperatura neste inverno têm interferido na decisão de compra de 43,3% dos consumidores

Levantamento da CDL Caxias ouviu 847 moradores da cidade. Apesar do clima frio ter contribuído pouco, o ticket médio de compras na estação poderá ficar em torno de R$ 668,35, apontado por 46% dos consumidores como superior em comparação a 2022

As temperaturas mais elevadas neste inverno em comparação à média histórica têm prejudicado o faturamento do comércio de Caxias do Sul com menor número de consumidores nos estabelecimentos. Pesquisa da CDL Caxias sobre o impacto do inverno na economia local revelou que 43,3% dos consumidores entrevistados afirmaram que as compras foram afetadas por estar menos frio.


Apesar da oscilação na temperatura provocar cautela na decisão de ir às compras, a boa notícia é que o ticket médio está sendo maior neste ano. Com cerca 4,4 itens adquiridos por pessoa na temporada, o investimento chega a R$ 668,35, apontado por 46% dos entrevistados como maior em relação ao ano passado.


Com pouco mais de um mês para o fim da estação, apenas 33,7% disseram que ainda comprarão algo neste inverno, enquanto 12% esperam a variação na temperatura para decidir.


Carlos Alberto Cervieri, gerente Administrativo Financeiro da CDL Caxias, enfatiza que alguns produtos são bem específicos do inverno. Para ele, o fato de fazer menos frio tem atrapalhado nas vendas e prejudicado o faturamento das lojas.

Itens de inverno são de maior valor agregado, gerando mais impacto nos negócios.    Crédito: Alencar Turella/CDL Caxias, divulgação  


“Normalmente, os itens de inverno são de maior valor agregado, gerando mais impacto nos negócios. Então, os varejistas que haviam comprado um bom estoque, acabam tendo que fazer promoções desses itens para amenizar o prejuízo causado pelos dias mais quentes”, avalia. 


Dos moradores que ainda pretendem ir às compras ou já adquiriram nesta estação, 36,1% responderam que pretendem adquirir itens de vestuário e acessórios. Entre os principais produtos apontados para esse segmento estão as jaquetas (21,4%), calças e blusas térmicas (18,2%), além dos casacos (13,5%). Na sequência aparecem os calçados (18,2%), com a aquisição de botas (38%) e de chinelos e pantufas (25,8%).


Outros 12,4%, responderam que pretendem obter artigos do segmento de cama, mesa e banho, sendo que os cobertores (26,3%) e edredons (23%) estão no topo dos propósitos de compras. O setor de eletrodomésticos também desponta como intenção de 10,2% dos entrevistados, com os aquecedores na lista de principal pretensão de aquisição (48,2%).


A maioria das compras é feita para si mesmo (54,8%), seguida dos filhos/enteados (14,7%) e para o marido (9,8%). O sábado (47,4%) foi apontado como dia da semana preferido para ir às compras e o período da tarde (53,4%) como horário mais adequado.

Os moradores que ainda pretendem ir às compras ou já adquiriram nesta estação apontaram artigos de vestuário e acessórios (36,1%), calçados (18,2%), itens de cama, mesa e banho (12,4%) e eletrodomésticos (10,2%) como principais opções.             
Crédito: Alencar Turella/CDL Caxias, divulgação


A pesquisa revelou que 60% dos entrevistados afirmaram que a presença do frio afeta a rotina para sair de casa e consumir produtos ou serviços, enquanto os demais 40% garantiram que não prejudica e continuam indo aos locais normalmente.          

Como compram

Do total de entrevistados pela CDL Caxias, 46,3% preferem comprar em ruas do comércio do Centro, enquanto as lojas em shoppings da cidade representam 19,9% das escolhas. Outros 12,7% gostam de adquirir os itens em estabelecimentos de rua nos bairros, enquanto 10,2% compram no comércio virtual de outras cidades e 7,1% no comércio virtual local.


No caso de aquisições pela internet, 56% deles revelaram que levam em conta o preço (39,2%), o prazo de entrega (27,6%), a reputação da empresa (20,2%) e a segurança do canal ou do marketplace (13%).


“Especialmente por conta de alguns itens terem um valor mais elevado, 70,8% pesquisam produtos e preços antes de comprar” complementa o gerente da CDL Caxias.


As lojas físicas representam 82,3% das escolhas dos participantes do estudo para a compra final dos produtos
. Sendo que, destes, quase metade (47,8%) pesquisam e compram nos estabelecimentos presenciais, 34,5% se informam no on-line e adquirem no físico, 9,3% fazem tudo no virtual e 8,4% pesquisam em lojas físicas, mas compram no on-line.    

Quando perguntados se além da aquisição de produtos, os entrevistados pretendem ou já fizeram algo diferente por conta do inverno, 54,6% responderam que não fizeram e nem irão fazer. Quase 15% declararam a intenção de realizar passeios, 13,8% disseram que irão à restaurantes para um almoço/jantar diferenciado, 12,1% destacaram que pretendem realizar uma refeição especial em casa e 4,7% apontaram viagens.         

Cervieri destaca que para 77% dos participantes o frio motiva a compra no comércio local, por ter a oferta de pronta-entrega.    

“Isso demonstra que nesse inverno nossos associados foram afetados pela falta de frio e não porque as pessoas não querem comprar no comércio local”, complementa o executivo.

O cartão de crédito ficou como primeira opção (37,1%) na forma de pagamento. A preferência reflete o valor agregado maior dos produtos de inverno, o que faz com que muitas lojas ofereçam boas condições de negociação e parcelamento no cartão. No entanto, o pagamento em dinheiro também é representativo (35,2%), seguido pelo Pix (17,1%) e cartão de débito (8,3%). O estudo da entidade ainda identificou aumento no crediário (2,3%) em comparação a outras pesquisas de intenção de compras em que o resultado é inferior.

A qualidade dos produtos foi apontada por 36,6% como principal fator que influencia na compra por produtos mais caros, enquanto 25,8% preferem produtos mais duráveis e 16% produtos mais confortáveis.

Sobre a pesquisa da CDL Caxias   
A pesquisa de intenção de compras da CDL Caxias foi realizada entre os dias 26 e 29 de julho, com 847 moradores de diferentes pontos do município. O levantamento tem índice de confiança de 95% e margem de erro de 5% para mais ou para menos. O estudo pode ser acessado na íntegra em blog.cdlcaxias.com.br.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments