domingo, abril 21, 2024
HomeSegmentoComércioRedução no custo para instalação de energia solar chega a 25%

Redução no custo para instalação de energia solar chega a 25%

Com a retração do mercado após a aprovação da lei que taxa a geração de energia fotovoltaica, os altos estoques e a queda do dólar são apontados como os principais motivos para a diminuição dos preços. Solar Serra projeta um aumento de 15% nas vendas por conta dos novos valores

A verdadeira corrida contra o tempo – e contra o início da taxação – foi um dos motivos para que o segundo semestre do ano passado batesse todos os recordes possíveis no setor de energia solar. Mas se os primeiros seis meses deste ano foram de ressaca e queda nas vendas, os próximos prometem ser de retomada. Entre os motivos está a redução de mais de 25% no valor do investimento para a instalação de sistemas fotovoltaicos em relação ao ano anterior. 

Se em dezembro de 2022, a execução de uma obra residencial de pequeno porte, com um sistema de dez placas com capacidade de gerar até 5,10 Kwp por mês custava cerca de R$ 22,5 mil, esse mesmo projeto hoje custa por volta de R$ 16,7 mil. Já em obras de grande porte, que tinham um investimento de aproximadamente R$ 409 mil, o valor reduziu para R$ 307 mil, uma queda de 25%. 

O engenheiro eletricista Mário Henrique Bordignon informa que a redução no preço é motivada pela desaceleração do mercado nos primeiros sete meses do ano e pela queda do dólar, entre outros fatores.

“Tivemos uma grande procura pelas instalações em 2022, que fez com que o nosso faturamento dobrasse em relação aos anos anteriores. O que está acontecendo agora é que temos estoque suficiente e margens que podemos trabalhar para entregar uma obra com um custo menor. Quem mais sai ganhando com essa mudança de cenário é consumidor”, atesta o empresário.

Solar Serra (7) Crédito Gean Ghellere


Bordignon acredita que o estoque de placas, inversores e outros equipamentos que compõem os sistemas fotovoltaicos possibilitam projetar um aumento no volume de vendas que deve chegar a 15% entre os meses de agosto e outubro.

“Para o final do ano, porém, acredito que devemos ter novos aumentos de preço, já que o mercado terá que repor esses estoques e os valores dos equipamentos, da mão-de-obra e outros insumos certamente estarão em outros patamares”, alerta o proprietário da Solar Serra, que tem matriz em Bento Gonçalves e unidades em Veranópolis, São Marcos e Protásio Alves, no Rio Grande do Sul, além de Concórdia (SC) e Curitiba (PR).  

“Quem tem energia, tem poder”
A afirmação de que “quem gera sua própria energia tem poder” é do empresário paulista Cássio de Facio, proprietário da Easy Energia, e explica as mudanças que tem ocorrido no mercado de energia solar no Brasil. Segundo ele, a redução no preço para a instalação de sistemas vem na carona do achatamento do mercado e da sobra de geração de energia no país.   

Facio afirma que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), assim como próprias distribuidoras, atuaram fortemente para que entrasse em vigor a taxação da energia solar. Entretanto, segundo ele, a liberdade do consumidor em gerar a sua própria energia, de forma limpa e mais barata, é um caminho sem volta.          

“O sistema elétrico continuará mudando. Assim como os sistemas fotovoltaicos diminuíram o preço, as baterias estão diminuindo também. Os sistemas híbridos entrarão em evidência e continuarão a mudar o sistema elétrico nacional. No mercado da geração distribuída, vejo o crescimento de pequenas usinas, abaixo de 75kW, e assinaturas de energia para pequenas empresas, que não conseguirão acessar o mercado livre, para condomínios e outros empreendimentos. Tivemos uma expansão enorme nos últimos 3 anos, mas daqui para frente o mercado vai diminuir”, prevê o empresário.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments