quarta-feira, junho 12, 2024
HomeSaúdeNutricionistas orientam sobre cuidados básicos com higiene de alimentos em meio às...

Nutricionistas orientam sobre cuidados básicos com higiene de alimentos em meio às enchentes

Equipe da Medicina Preventiva da Unimed Nordeste-RS explica os riscos causados pelas condições precárias de saneamento e higiene para a segurança alimentar e, consequentemente, a proliferação de doenças

Nutricionista da Unimed Nordeste-RS Carla Ruffato orienta para a higienização dos alimentos.

As mudanças climáticas se tornaram cada vez mais frequentes, afetando lares e famílias. Em situações de emergência, como o caso das enchentes e alagamentos enfrentados no Rio Grande do Sul, a nutrição da população de forma geral pode ser prejudicada. Entre as consequências do desastre natural, está a contaminação da água potável, que deixa também os alimentos impróprios para o consumo.

A procura por alternativas para a conservação e o preparo dos alimentos durante as enchentes se tornou um desafio. A equipe de nutricionistas da Medicina Preventiva da Unimed Nordeste-RS explica que, quando parte da população passa a viver desabrigada ou em condições precárias de higiene e saneamento, pode aumentar a contaminação dos alimentos.

“Como consequência, muitas doenças podem ser transmitidas por meio desses alimentos. Por isso, é fundamental adotar alguns cuidados. Evitar consumir alimentos que tenham sido expostos a água contaminada é um deles. Isso inclui produtos que foram armazenados em condições inadequadas, como, por exemplos, os perecíveis, que passaram horas fora da refrigeração ou que não possuam mais embalagens íntegras”, salienta a nutricionista Carla Ruffato.

De acordo com as nutricionistas da Unimed, os alimentos que não foram devidamente higienizados ou entraram em contato com a água contaminada podem provocar infecções gastrointestinais e intoxicação alimentar. Além disso, a água das enchentes pode transportar microrganismos patogênicos, como SalmonellaEscherichia coli (E.coli) Campylobacter, causando sintomas de diarreia, cólicas abdominais, febre e vômitos.

Cuidados básicos na hora de preparar o alimento

Para as pessoas que já estão em locais seguros, como abrigos, casas de familiares ou amigos, mas ainda sem fornecimento de água potável, é orientado que se utilize apenas produto engarrafado. No entanto, caso não seja possível, a indicação é ferver a água antes do consumo ou adicionar duas gotas de água sanitária pura (hipoclorito de sódio a 2,5%) a cada litro. Também é possível filtrá-la com um coador de papel ou tecido limpo.

“Mantenha os itens perecíveis como carnes, laticínios e alimentos prontos sempre refrigerados. Quando houver água, higienize os alimentos, lavando cuidadosamente frutas, legumes e verduras, removendo as partes danificadas. Posteriormente, faça uma solução de água clorada com uma colher de sopa cheia de água sanitária. Deixe de molho por cerca de 15 minutos. Depois é só escorrer, secar e esses alimentos estão prontos para consumo de forma segura”, explica Carla Ruffato.

Os alimentos que estão adequados para o consumo devem ser armazenados em recipientes fechados. O preparo deve ser feito somente na quantidade de comida que for consumida no dia. Dê preferência a alimentos cozidos e preparados em condições ideais de higiene.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments