Memorial Amstad é reinaugurado e aberto à visitação em Nova Petrópolis – Veja o vídeo

0
334

Memorial Amstad é reinaugurado e aberto à visitação em Nova Petrópolis

Sicredi Pioneira também entregou restauro do prédio da Caixa Rural

Inaugurado em 1953, o prédio da Caixa Rural, em Nova Petrópolis, chega aos 70 anos renovado. A Sicredi Pioneira realizou a entrega das obras de restauração do local nesta terça-feira (23/05). Patrimônio histórico-cultural do município, o prédio é um dos marcos do cooperativismo local, acolhendo a sede da Casa Cooperativa, a agência da Sicredi Pioneira e o Memorial Amstad, que foi reinaugurado e está aberto ao público.

Os trabalhos de revitalização começaram em 2018, com recursos da Lei de Incentivo à Cultura, por meio de parceria entre Sicredi Pioneira, Cooperativa Piá e Cooperativa Aliança. Agora, o espaço passa a ser gerido pela Casa Cooperativa Nova Petrópolis. O local retoma as origens do cooperativismo de crédito no Brasil, que tomou forma há 120 anos, na localidade de Linha Imperial (hoje Nova Petrópolis), sob liderança do padre suíço Theodor Amstad, patrono do cooperativismo brasileiro.

No memorial dedicado a ele, dentro do prédio da Caixa Rural, o visitante conhecerá o Patagônia, navio a vapor que trouxe Padre Amstad para o Brasil. Também verá o primeiro cofre da primeira instituição financeira privada do país, terá a oportunidade de interagir com diferentes formas de tecnologia e até ouvir o patrono contar a sua história, por meio de tecnologia inédita no Brasil, vinda da Áustria. O espaço apresenta de forma criativa a história dos fundadores da primeira cooperativa de crédito da América Latina.

Durante o evento, a presidente do Conselho de Administração da Casa Cooperativa de Nova Petrópolis, Heloisa Helena Lopes, salientou a emoção desta entrega. “O principal concorrente do cooperativismo é o desconhecimento. O que podemos fazer para levar às pessoas a grande mudança que o cooperativismo faz? Nesse caminho, trazemos a teoria, mas também a vivência. As pessoas que vêm aqui vivenciam o cooperativismo e saem transformadas. Quando se transformam, podem mudar sua realidade”, reforçou.