quarta-feira, junho 12, 2024
HomeSegmentoComércioComércio caxiense registrou tímido crescimento nas vendas do Dia das Crianças

Comércio caxiense registrou tímido crescimento nas vendas do Dia das Crianças

Estudo da CDL Caxias com empresários aponta alta de 1,6% em comparação ao ano passado, seguida tendência nacional

As vendas do comércio caxiense para o Dia das Crianças registraram discreto aumento de 1,6% em relação à data em 2022, enquanto o tíquete médio apresentou redução de 0,9%, atingindo R$ 285,45. O valor apurado pela CDL Caxias é próximo ao que foi apontado no levantamento sobre a intenção de compras dos consumidores antes do dia 12 de outubro (R$ 287,92).

Entre os empresários dos segmentos de vestuário, brinquedos, calçados e eletroeletrônicos, 38,7% relataram que as comercializações foram iguais na comparação com o ano passado. Para 32,2%, os negócios foram piores, com queda nas vendas, e para 29,1% as comercializações de presentes para os pequenos tiverem aumento em relação a 2022. 

Entre os participantes que apontaram as vendas iguais ou menores, 46,2% mencionaram o clima ruim, com dias chuvosos e frios que antecederam a data, como fator negativo. O aumento nos preços (30,8%) e a redução do poder aquisitivo (19,2%) também foram indicados como prejudiciais. Já entre os que indicaram melhora nas vendas, 47,1% alegaram como diferencial a maior divulgação da loja e dos produtos nas redes sociais, seguido pelas promoções (35,3%).

Para o coordenador de Tecnologia, Informação e Inovação da CDL Caxias do Sul, Cleber Figueredo, apesar de os negócios terem apresentado estabilidade frente ao ano anterior, indica que a data segue tendo importância para o comércio.

“As perspectivas eram favoráveis no quesito de uma expansão maior no volume de vendas, o que acabou não se confirmando. Entretanto, o tíquete médio ficou muito próximo ao que foi apontado na intenção de compra. Neste ano, o clima não colaborou e, com o tempo instável, é mais difícil das pessoas saírem de casa. Além da data ter ocorrido em uma quinta-feira, o que favoreceu ao feriadão, possibilitando viagens e passeios fora da cidade. E como o brasileiro gosta de deixar para a última hora, a saída da cidade também pode ter prejudicado o resultado final”, aponta.

As vendas online representaram 12,1% do total negociado para a comemoração. Dos empreendedores entrevistados, 40,1% afirmaram que fizeram negócios pelo WhatsApp, 29% utilizaram o Instagram, 9,1% o Facebook e 7,3% pelo próprio site.

Figueredo destaca que na intenção de compra, realizada antes da data, 8,2% dos moradores haviam dito que iriam comprar no comércio virtual de outras cidades: “Acreditamos que o percentual tenha aumentado em função do clima não ter ajudado, favorecendo as vendas online, por não precisar sair de casa, e também por conta do preço, especialmente os brinquedos, que têm menos chance de troca, ao contrário de roupas e calçados”, pontua.

O impulsionamento de vendas online também pode ser explicado pelo grande número de empresários (82,9%) que revelaram terem anunciado e divulgado sua marca e produtos em redes sociais, enquanto apenas 5,7% em rádio e 2,8% em jornal.

Quanto à decoração dos estabelecimentos, 41,9% revelaram que fizeram igual aos outros anos e 25,8% decoraram mais. No entanto, 19,4% disseram que não decoraram e 12,9% decoraram menos.

As principais formas de pagamento foram dinheiro (34,5%), cartões de crédito (31,0%) PIX (19,5%) e débito (13,8%).

Como ocorre em outras datas comemorativas, a grande procura por presentes foi realizada na semana que antecedeu o Dia das Crianças (47,9%). Apenas 20,8% foram efetivadas num período maior que 15 dias e 6,3% com um mês de antecedência.


A amostragem foi realizada entre os dias 18 e 23 de outubro pelo Núcleo de Informações de Mercado da CDL Caxias do Sul.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments